Saw palmetto

A saw palmetto, conhecida também pelo nome científico Serenoa repens, é uma espécie de palmeira anã, natural da América do Norte.

A Serenoa repens é considerada uma planta medicinal, e o extrato produzido através dos seus frutos é propagandeado como eficaz para o tratamento de diversas doenças, incluindo hiperplasia benigna da próstata, prostatite, disfunção erétil, calvície, ejaculação precoce, falta de libido e várias outras.

Assim como acontece com diversos produtos rotulados como “medicamento natural”, a popularidade da saw palmetto é inversamente proporcional ao grau de evidência científica que ela possui. Das várias doenças citadas acima, poucas são as que possuem um número adequado de estudos clínicos.

Isso não significa, porém, que a saw palmetto seja uma substância totalmente inútil. Nos casos de hiperplasia benigna da próstata, há relativamente um boa quantidade de estudos científicos sobre a sua eficácia, apesar deles nem sempre serem de qualidade.

Neste artigo, vamos abordar a Serenoa repens do ponto de vista científico, visando esclarecer quais são as situações nas quais a saw palmetto pode ser indicada como forma de tratamento e quais são as doenças que não possuem evidências científicas adequadas para que essa planta medicinal possa ser utilizada como remédio.

O que é a saw palmetto

A saw palmetto é uma árvore, mas é também o nome do extrato produzido através dos seus frutos. A saw palmetto ou Serenoa repens pode ser encontrada em cápsulas ou em pó. Há também uma loção capilar, mas ela é mais difícil de ser encontrada.

No Brasil, a Serenoa repens costuma ser comercializada sob os nomes comerciais: Prostatal, Prostat ou Sansprot, em comprimidos de 160 mg ou 320 mg.

Em Portugal, a Serenoa repens é comercializada sob o nome Permixion, em comprimidos de 160 mg.

Por ser considerada um medicamento fitoterápico, a saw palmetto pode ser também adquirida em farmácias de manipulação e lojas de medicamento naturais. É importante ter atenção na hora de comprar o medicamento, pois as dosagens e a composição do saw palmetto variam muito. Existem nos mercados de medicamentos naturais comprimidos de 500 mg, que é uma dose acima da dosagem diária que costuma ser indicada, conforme veremos à seguir.

Não é preciso receita médica para comprar a saw palmetto nas farmácias de manipulação, mas é importante destacar que, no Brasil e em Portugal, a sua comercialização só está aprovada para o tratamento da hiperplasia benigna da próstata. Isso significa que na bula da Serenoa repens, na parte de indicações, não podem constar outras doenças, além da hiperplasia da próstata.

Vamos falar sobre a eficácia e as evidências científicas da Serenoa repens mais à frente.

Como tomar a Serenoa repens

A dosagem indicada do saw palmetto é 1 comprimido de 160 mg, 2 vezes ao dia (dose total de 320 mg por dia).

A posologia da Serenoa repens em pó é de 1 colher de chá diluída em um copo de água, 2 vezes por dia.

Estudos mostram que as formas de saw palmetto manipuladas podem apresentar grandes variações em relação à quantidade de ácidos graxos presentes e até em relação à dosagem da própria Serenoa repens. Um estudo feito no Canadá em 2002 demonstrou que a dose de Serenoa repens em alguns produtos variava de 3 a 140% em relação ao que estava descrito na embalagem.

Portanto, a equipe médica do MD.Saúde sugere que a Serenoa repens seja consumida apenas sob a forma de comprimidos de 160 mg e adquiridos em farmácias que vendem as formas comerciais aprovadas e fiscalizadas pelo Ministério da Saúde (procure pelo número de aprovação da ANVISA na embalagem).

Evidências científicas da Serenoa repens

Conforme já referido, a saw palmetto é um medicamento que atualmente só tem autorização para ser comercializada como opção de tratamento para a hiperplasia benigna da próstata, pois essa é a única doença com um número aceitável de estudos clínicos.

Isso significa, portanto, que qualquer outra das dezenas de indicações do saw palmetto não são reconhecidas pelos Ministérios da Saúde da maioria dos países, incluindo Brasil e Portugal.

Para ser mais claro, não há comprovação científica de eficácia do saw palmetto para as seguintes condições:

  • Asma.
  • Calvície*
  • Câncer de próstata.
  • Disfunção erétil.
  • Dor de garganta.
  • Eczema seborreico.
  • Ejaculação precoce.
  • Enxaqueca.
  • Falta de libido.
  • Incontinência urinária.
  • Infecção urinária
  • Prostatite.
  • Tosse.

* Nos últimos anos, a saw palmetto tem sido muito utilizada de forma off label para o tratamento da queda de cabelo. Existem poucos estudos sobre esse assunto e a maioria deles é pequeno e de má qualidade.

saw palmetto e hiperplasia prostática BENIGNA

A indicação mais comum para prescrição da saw palmetto é como alternativa para o tratamento da hiperplasia prostática benigna (HPB).

É natural imaginar que se o fármaco tem autorização para ser comercializado como tratamento para uma determinada doença, isso significa que há forte embasamento científico por trás. Infelizmente, nem sempre é assim que as coisas funcionam.

Apesar de existir um razoável número de estudos clínicos sobre a Serenoa repens, o grau de evidência sobre a sua eficácia na HPB é, no mínimo, duvidosa.

A maioria dos estudos publicados comparou a Serenoa repens com placebo e/ou finasterida, que é um fármaco eficaz contra a HPB, mas com alguns efeitos adversos indesejáveis. Há estudos que mostram que a saw palmetto é tão eficaz quanto a finasterida, enquanto há vários outros que apontam para a direção oposta.

O maior e mais confiável estudo recente sobre o assunto é uma revisão sistemática realizada em 2012 com 32 ensaios clínicos e um total de 5666 pacientes. Este estudo não conseguiu demonstrar que o efeito do saw palmetto fosse superior ao placebo (leia: O INCRÍVEL EFEITO PLACEBO).

Infelizmente, não existe um grande ensaio clínico de qualidade (longitudinal, prospectivo, duplo cego, com grupo controle, randomizado e com um grande número de pacientes) para que possamos afirmar com mais segurança se o saw palmetto é ou não uma alternativa viável para o tratamento da hiperplasia prostática benigna. O que temos apenas são alguns estudos observacionais e um conjunto de pequenos ensaios clínicos, a maioria deles de qualidade inferior, que apontam para resultados contraditórios.

Portanto, à luz do atual conhecimento, não podemos afirmar que a saw palmetto seja superior ou ao menos equivalente à finasterida no tratamento da HPB, apesar do seu perfil de efeitos colaterais ser mais benigno, conforme veremos a seguir.

Efeitos colateiras da saw palmetto

O que mantém a popularidade a Serenoa repens é a sua baixa taxa de efeitos colaterais. Isso significa que, se por um lado nós ainda não temos o embasamento científico adequado para afirmar que a substância é eficaz, por outro o risco de efeitos adversos é muito pequeno. O que acaba prevalecendo é a lógica do “se não funciona, pelo menos também não faz mal”.

Na maioria dos estudos clínicos, a taxa de efeitos adversos da Serenoa repens é baixa e semelhante ao do placebo. Nos pacientes que costumam relatar efeitos colateiras, diarreia, prisão de ventre, enjoos, alterações do paladar, dor abdominal e impotência sexual são os mais comuns.

COntraindicações da saw palmetto

Por falta de estudos clínicos sobre a sua segurança, a Serenoa repens é contraindicada na gestação, durante o aleitamento materno e nas crianças.

Por haver um suspeita de que o medicamento possa aumentar o risco de sangramentos, a saw palmetto deve ser suspensa 2 semanas antes de qualquer cirurgia programada.

Compartilhe
Médico formado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (U.F.R.J) em 2002. Especialista em Medicina Interna e Nefrologia. Títulos reconhecidos pela Faculdade do Porto, Ordem dos Médicos de Portugal e Colégio de Nefrologia Português.